Tags

,

A questão dos padrões de beleza é algo recorrente. Sempre houve busca por corresponder a tais padrões.

O que é problemático é fazer da beleza física a busca primordial da vida de uma pessoa. Isso é desequilíbrio e só gera infelicidade. Essa pressão por ser de tal ou qual forma pode fazer mal a pessoas mais sensíveis. Por um lado as pessoas podem buscar se cuidar e se apresentar de maneira bela e isso pode ser bom, mas por outro lado uma preocupação excessiva com a beleza física é simplesmente uma armadilha diabólica e uma infantilidade. Quem vive assim se afasta das coisas realmente importantes na vida, se fecha num egoísmo que vai variar de grau de acordo com o quanto ela esteja envolvida com a busca pela perfeição física.

Há tantas coisas graves para se ocupar, há tanto em nós para melhorar, que ficar o tempo todo pensando em academia, tinturas e botox é algo que realmente denota um vazio na alma. Cuidar-se é bom. Creio que querer manter o corpo belo ou ao menos buscar cuidar para não deteriorar tão cedo pode ser bom, pode ser sinal de amor ao próximo e cuidado com as coisas de Deus. Mas ficar focado nisso e esquecer a vida espiritual já é doença da alma.

É bom que nós busquemos em primeiro lugar a beleza da alma e não nos apeguemos ao corpo, porque por mais que este seja belo, vai morrer e o estado em que ressurgirá vai depender da alma da pessoa! É nisso que temos que pensar seriamente: na salvação de nossas almas. Se o cuidado com o corpo está deixando de lado a vida espiritual, está passando por cima de valores morais, então transformamos a beleza física num ídolo e estaremos fadadas a perdição. Mas se buscarmos a beleza sem nos esquecermos de Deus, então com o tempo já não daremos tanta atenção à busca pelo “físico perfeito” e nos ocuparemos mais do que realmente importa: a salvação da alma!

Lembremos que a vida passa muito depressa. Como queremos estar quando estivermos de frente com o Juiz Supremo? Com o que nos preocupamos agora? Onde estão os nossos corações? Iremos morrer do modo como vivemos. Morrer preocupada somente em manter-se dentro de padrões de beleza mostra falta de equilíbrio. Morrer desequilibrado é péssimo. Então busquemos o que mais importa em primeiro lugar e o restante se arranja. Sem tantas pressões, sem neuras, sem estresse. Para que se estressar com coisas que vão passar? Cuidemos da aparência sim, mas com moderação e sem nos deixarmos levar pelas pressões dos padrões de beleza.