Tags

, ,

 

“Aqueles que procuram a vaidade das roupas não se podem revestir jamais com a vida de Jesus Cristo”

(Padre Pio).

As roupas são necessárias. Desde que Deus vestiu Adão e Eva com túnicas feitas com suas próprias mãos, sabemos que não devemos andar por aí desnudos.

Mas qual a linha que separa necessidade da vaidade no vestir? Como saberemos se estamos nos vestindo para agradar a Deus ou para aparecer para os outros?

O Santo Padre Pio de Pietrelcina diz que os “que procuram a vaidade das roupas não se podem revestir jamais com a vida de Jesus Cristo”. Será que ele quis dizer com isto que todos devem usar roupas no estilo franciscano? Que todos devem se vestir com pobreza? Creio que não.

Penso que o santo Padre Pio sabia sim que existem diferenças entre as pessoas. Que um frade não se veste do mesmo modo que um Papa em uma solenidade. Ele mesmo usava belos paramentos ao rezar a Santa Missa.

O que São Pio está falando é sobre a atitude da pessoa, sobre o interior do ser humano. Aquele que é humilde ou que quer ser humilde busca se vestir de forma decente e de acordo com seu papel na sociedade. Ele não se preocupa em ostentar. Difere daquele que quer sempre se mostrar belo e atraente, não por Deus, não por causa de seu papel na sociedade, mas sim porque quer aparecer a todo custo, porque quer ser melhor que os outros. Muitas vezes porque não suporta não ser o centro das atenções. Quer estar em evidência, não quer passar despercebido de forma alguma.

Mas nem sempre a vaidade é tão fácil de ser detectada. Nem sempre o vaidoso é aquele que se veste com luxo. Algumas vezes o vaidoso é aquele que se gaba de ser popular, de ser muito simples, de não ter luxos: gaba-se achando que não é vaidoso!

A vaidade é um pecado muito difícil de vencer. Para mortificar a vontade de aparecer é bom buscar a simplicidade das vestes e maneiras, sempre com decência, beleza e higiene. Não adianta dizer que não dá importância para o que se veste, se por dentro está contente em se sentir superior aos outros. Tal atitude só mostra que alguém assim é tão vaidoso quanto o que ostenta suas riquezas. Para mortificar essa vontade de ser melhor parecendo muito simples, a pessoa deve buscar mais cuidado com sua apresentação pessoal. Para cada doente, um remédio diferente.

O importante é ter moderação nas vestes e nos modos. Afinal de contas é de moderação que trata a modéstia. E aquele que busca verdadeiramente esta virtude está a caminho de vencer sua vaidade e se revestir com a vida de Jesus Cristo.