Tags

,

Por S. Exc. Monsenhor Bernard Fellay*

 

 

Como estamos, hoje, constatando uma tendência indiscreta em tornar leve a maneira de se vestir, não parece inútil de lembrar alguns princípios de ética que dizem respeito a isso:

– A indecência é um pecado; pecado de escândalo é causa de pecado para o próximo, da qual uma boa parte da responsabilidade e da pena deve ser atribuída ao causador dela;

– Não é permitido em nenhum caso vestir uma roupa indecente. Não pode, com certeza, ser chamada saia decente aquela que não cobre os joelhos quando a pessoa está sentada, ou que deixa aparecer por fendas ou por transparência o que o pudor não permite de mostrar, isto é, as pernas acima dos joelhos. A mesma coisa deve ser dita das roupas – tanto masculina como feminina – que ficam marcando as formas do corpo;

– Quanto ao decote e aos ombros descobertos, eis o que o Cardeal Vigário do Papa Pio X dizia: “Um vestido cujo decote desce a mais de dois dedos para baixo da base do pescoço e que não cobre os braços até o cotovelo, não pode ser chamado de decente.”;

 – Além dessas regras gerais, as visita a uma Igreja, exige um traje correspondente à santidade desses lugares.

 

 *Bispo, Superior Geral da Fraternidade S.S.Pio X

________________

Este texto é parte do livro Seleta de textos Sobre Modéstia, que você pode comprar aqui. Recomendo!